A CARREGAR

Type to search

As minhas flores: Nigella Damascena.

Nos meus passeios Primaveris pelo Barrocal Algarvio, mais precisamente na Charneca da Aldeia do Monte de Boi – Messines, encontrei a Nigella Damascena, que me fascinou pela sua beleza e complexidade. Não esperava encontrar uma flor tão delicada. Foi esta a flor que me despertou para o interesse da observação de Flores Silvestres.

NIGELLA DAMASCENA, L
(Morfologia Simples)
Espécie: Nigella Damascena, L (Morfologia Simples)

Família: Ranunculaceae

Nome Comum: Barbas–de-Velho, Damas-Entre-Verde, Cabelos-de-Venus e em inglês “Love in a Mist”.

Floração: Abril a Junho

Distribuição: Região Mediterrânica, Macaronésia e Asia Ocidental.

Habitat: Solos incultos e pedregosos de forma espontânea

Fotos Recolhidas no Algarve: Aldeia do Monte de Boi – Messines – Barrocal

Coordenadas: 37.247983, -8.307796

Descrição: Planta de caule ereto, raiz aprumada, folhas filiformes, divididas em segmentos. A flor de dois a três centímetros de diâmetro, hermafrodita, complexa na sua forma, de tom branco azulado.
O perianto é formado por cinco sépalas e cinco a dez pétalas de tamanho reduzido, de cor mais escura criando uma bolsa de néctar. Constituída por vários estames e cinco carpelos unidos, dando origem a uma cápsula com cinco compartimentos separados, os quais contêm numerosas sementes negras.

Manuela Rocha é natural de Almada, formada em Engenharia de Sistemas Marítimos de Electrotecnia e Telecomunicações, especializou-se na área da electrónica marítima.

Nos seus tempos livres gosta de passear e fotografar a Natureza em todas as suas dimensões, mas o que a cativou foram as flores silvestres que de forma espontânea estão aí a surpreender com a sua beleza.

Com um levantamento de imagens feito ao longo de vários anos o Portal do Jardim vai contar com a sua preciosa colaboração partilhando connosco as suas descobertas.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo