A CARREGAR

Type to search

COMPOSTAGEM – Como começar?

Escolher um compostor

 Garantia:
Os compostores são bens duráveis, a sua garantia deve ser de pelo menos 10 anos.

Capacidade:
Os compostores precisam, no mínimo, de 0.5 m3 (500 L) de capacidade. é o ideal para compostar durante todo o ano.

Facilidade de uso:
Facilidade de colocar, virar e remover os materiais. Compostores com grandes aberturas são ideais. Aberturas pequenas na base têm um acesso mais difícil e são mais facilmente danificadas. Este tipo de aberturas pode oferecer problemas a idosos ou pessoas com limitações físicas.

Preço:
Deve considerar o preço por metro cúbico e o tempo de vida útil.

Durabilidade:
Veja a espessura das paredes, se são aparafusadas ou pregadas e como é pregada a tampa. Algumas madeiras não apodrecem em 15 anos. Compostores de metal enferrujam em poucos anos. Dê preferência a compostores feitos de materiais reciclados.

Instruções e montagem:
As instruções devem ser simples e o tempo de montagem inferior a 15 minutos.

 

 

 

Escolher o local

 

Deve ser colocado num local de fácil acessibilidade, protegido do sol, preferencialmente debaixo de um árvore caduca que permite a passagem do sol no Inverno e, no verão, protege do calor excessivo. O recipiente deve também ficar protegido do vento (podem ser plantados arbustos à volta), e ser colocado numa área que permita a infiltração das águas da chuva, por exemplo numa área de terra (que permite ao mesmo tempo o acesso de pequenos microrganismos que podem ajudar na degradação)

 

 

Fazer o composto

 

  1. Colocar no fundo do recipiente uma camada de aproximadamente 20 cm de palha ou ramos cortados, de forma a permitir o arejamento e a escorrência de água.2. A camada seguinte deverá ser constituída por restos da cozinha cortados em pedaços pequenos (para acelerar o processo de decomposição).

    3. Os restos de comida devem ser misturados e ligeiramente cobertos com resíduos de jardim secos para evitar as moscas.

    4. Deve-se sempre alternar as camadas de resíduos verdes e resíduos orgânicos.

    Nota: para que o processo corra bem e sem maus cheiros, é necessário ar, humidade e temperatura adequadas.

 

 

Acelerar o processo

 

Para acelerar o processo pode revirar o composto do seguinte modo:

Revirar

1 – Se tiver um compostor comercial, levante-o e tire-o. Coloque-o ao lado e comece a enchê-lo novamente com os materiais do compostor começando pelo topo. Se estiver demasiado húmido ou tiver demasiados materiais verdes, adicione materiais castanhos. Se tiver demasiados materiais castanhos, adicione materiais verdes. Se a pilha estiver demasiado seca, regue-a uniformemente. Para ajudar a entrada de ar, revire os materiais com um ancinho.
Se tiver construído um compostor com acesso lateral, retire os materiais e tenha o cuidado de os colocar pela ordem inversa. Para corrigir o estado da mistura siga o processo anterior.

2 – Sempre que misturar os materiais, cubra-os com materiais castanhos.

3 – Continue a colocar os materiais em camadas. A pilha deve ser virada de 15 em 15 dias. Poderá usar o composto ao fim de aproximadamente 4 meses. Se a virar menos frequentemente, demorará mais tempo.

Repouso

1 – Se não tem pressa em obter o composto, pode optar por este método de compostagem passiva. Misture quando e se lhe apetecer. O composto estará pronto ao fim de um ano no fundo do compostor.

2 – Se compostar só resíduos de jardim, opte por uma pilha sem recipiente e disponha os materiais em camadas de verdes e castanhos. Obterá composto ao fim de um ano no fundo da pilha.

 

 

Veja ainda estas sugestões da Horta da Formiga

 

Como construir um compostor

Como usar o seu compostor

Fonte: Horta da Formiga – Um Projecto LIPOR

Tags:
Artigo anterior
Próximo artigo

4 Comments

  1. Ana 5 de Fevereiro de 2010

    Olá,
    A compostagem dos nossos orgânicos não dá trabalho, é fácil e representa tratamento localizado de resíduos.
    Quem morar num dos Municípios Associados da Lipor e tiver jardim, pode receber um compostor e uma formação teórico-prática de 3h sem qualquer custo.
    Vamos todos ajudar o ambiente, tratando os nossos resíduos biodegradáveis, produzindo adubo natural e evitando a deposição de resíduos em aterro.

    Responder
  2. SEBASTIAO EDSON ZANGIACOMNI 28 de Maio de 2010

    GOSTARIA DE SABER O PREÇO DO “COMPOSTOR”

    Responder
  3. João Miguel 2 de Dezembro de 2010

    Acho as dicas muito boas.
    Estou me mudando para uma pequena quinta em Sanlucar la Maior, perto de Sevilha e vou iniciar a minha agricultura biológica. Posso fazer o composto somente no chão com um buraco largo e uma profundidade relativa? Ou convém murar em madeira?
    Obrigado e um grande bem haja.

    Responder
  4. ercila vieira 25 de Maio de 2012

    Já comprei um compostor e vou iniciar a minha compostagem.
    Acho muito interessante.
    Obrigada pelas dicas
    saudação amiga

    Responder

Deixe o seu comentário SEBASTIAO EDSON ZANGIACOMNI Cancelar comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo