A CARREGAR

Type to search

Atrair o Pisco-de-peito-ruivo ao seu jardim

O pisco-de-peito-ruivo (Erithacus rubecula) é uma espécie relativamente comum em Portugal. Tem uma distribuição ampla a norte do Tejo e mais fragmentada na metade Sul do país. Habita matas, bosques, parques e jardins.

Ocorre em Portugal durante todo o ano, contudo durante os meses de Outono e Inverno as populações portuguesas são reforçadas com a chegada de indivíduos oriundos da Europa do norte e central.

Sensivelmente do tamanho de um pardal, possui uma mancha laranja no peito e face que o tornam inconfundível com qualquer outra espécie em Portugal. Os juvenis, nos primeiros meses de vida (Junho a Setembro), são castanhos com pintas claras, não apresentando a mancha laranja no peito.

Pisco de peito ruivo

Durante o mês de Outubro, com a chegada de novos indivíduos, podemos ouvir e ver o pisco-de-peito-ruivo um pouco por todo o lado. É neste período que as aves estabelecem os seus territórios de Inverno, marcando-os, cantando activamente do topo de um arbusto ou ramo de árvore. Quando o canto não resulta e outro pisco invade o seu território, persegue activamente o infractor, até o expulsar. É este pequeno espaço vital que garantirá a sobrevivência do pisco durante os meses de Inverno.

No nosso jardim os piscos-de-peito-ruivo não reproduzem, preferem as encostas cobertas de aroeiras e carrascos da serra calcária mais próxima. No entanto, todos nós temos a sorte de ter piscos que nos visitam durante o Inverno. O ano passado dois piscos elegeram o nosso jardim como parte dos seus territórios, onde a zona central era a fronteira. Sempre que um se aventurava para lá da sua parte do jardim, o outro vinha apressadamente expulsar o intruso.

Para atrair piscos-de-peito-ruivo ao seu jardim, não necessita de ter vegetação frondosa, muitas vezes eles ocupam pequenas manchas de vegetação, mesmo no meio das cidades e, se proporcionar comida, poderá incentivar um pisco da vizinhança a frequentar o seu jardim.

Bolo de Gordura

Os piscos são uma espécie maioritariamente insectívora, por isso não são atraídos pelas misturas de sementes. Apreciam particularmente larvas da farinha ou a larva de um besouro (Tenebrio molitor). Estas larvas são comummente utilizadas para alimentar aves e répteis em cativeiro, podendo ser administradas vivas ou secas. Colocar os tenébrios num pequeno tabuleiro ou mesa para aves, vai concerteza fazer as delícias de um pisco da vizinhança e poderá ainda atrair um rabirruivo-preto. Os piscos-de-peito-ruivo são também atraídos por bolas e bolos de gordura que poderá colocar num comedouro suspenso, perto de um ramo ou poleiro, de forma a facilitar o acesso dos piscos que não são tão acrobatas como os chapins.

Tenébrios

Os piscos-de-peito-ruivo são aves relativamente destemidas e caso consiga atrair um ao seu jardim, poderá proporcionar verdadeiros momentos de beleza e de proximidade com a ave.

A equipa Aves do nosso jardim é constituída por dois casais, um vive no campo, outro na cidade. Qualquer semelhança com estórias infantis é pura coincidência. Para além da felicidade a que aspira toda a raça humana, sonham com um mundo em perfeito equilíbrio entre o homem e a natureza. Ou, na realidade das coisas, em pequenos gestos do quotidiano, tentam criar uma empatia entre as suas casas e as aves que, na maior parte das vezes, andam por aí.
O objectivo da equipa é partilhar ensinamentos através das experiências adquiridas nas formações de cada um dos seus elementos em biologia, ornitologia, jornalismo e sonoplastia.
Site: Aves do nosso jardim

Tags:

1 Comments

  1. AngieAM 6 de Dezembro de 2013

    O pisco tambem gosta de laranja e pequenos sementes.

    Responder

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo