A CARREGAR

Type to search

Flores silvestres da região de Monsaraz, Alentejo

Fotografia: Vasco de Melo Gonçalves Texto: Catarina Gonçalves e Vasco de Melo Gonçalves

A Primavera é uma estação de exceção pois os campos transfiguram-se na sua forma e cor com a chegada, em abundância, das flores silvestres.

O Alentejo, zona de Monsaraz, é um local ideal para a observação e onde as espécies têm mais impacto graças à morfologia do terreno e da relação com o plano de água Alqueva.

Para quem gosta de fotografar plantas esta época é um grande desafio e uma altura ideal para dar asas à imaginação. As flores silvestres são um estímulo para os sentidos e têm a particularidade de criar um grande impacto visual e estético quer se encontrem em grupo como individualmente. O expoente máximo da simplicidade…

 

Abrótea-da-primavera, Asphodelus ramosus

Abrótea-da-primavera_Asphodelus-ramosus

Com floração até Junho a abrótea é uma planta herbácea e medicinal, da família das liliáceas. É parecida com a Asphodelus albus e particularmente Asphodelus cerasiferus, podem ser distinguidas pelo seu tronco muito ramificado e frutos mais pequenos.

 

Cenoura-brava, Daucus carota

Cenoura-brava_Daucus-carota

Cenoura-brava-(2)_Daucus-carota

A cenoura-brava é uma planta herbácea bienal, que pode atingir entre os 20 e os 80 cm de altura. Encontra-se revestida de pelos fracos e densos, é ereta e ramificada. Pode ser encontrada em dunas e areais, hortas e campos regadio, matagais, prados e zonas urbanas.

 

Dente de leão, Taraxacum officinale

Dente-de-leão_Taraxacum-officinale

Planta vivaz e herbácea, de 5 a 50 cm de altura, possui um caule com um rizoma grosso, castanho-escuro com látex branco. As folhas de cor verde, oblongas ou lanceoladas, roncinadas e em roseta basilar e as suas flores amarelas, suportadas por um pedúnculo liso e oco.

 

Erva-de-espiga, Hordeum murinum

Erva-de-espiga_Hordeum-murinum

Erva-de-espiga-(2)_Hordeum-murinum

Gramínea que tem uma floração de Abril a Julho, como quase todas as flores silvestres a espiga tem um valor ornamental importante que pode ser usado nos jardins.

 

Esteva, Cistus ladanife

Esteva_Cistus-ladanife

Gosta de solos secos e soalheiros, matagais. Permite povoar regiões semi-áridas. A sua floração é de Março a Junho.

 

Lírio roxo pequeno, Gynandriris sisyrinchium

Lírio roxo pequeno, Gynandriris sisyrinchium

Maios, Iris xiphium

Maios, Iris xiphium

Malmequer, Chrysanthemum segetum

Malmequer, Chrysanthemum segetum

Olho-de-mocho, Tolpis barbata

Olho-de-mocho, Tolpis barbata

Papoila, Papaver rhoeas

Papoila, Papaver rhoeas

Serralha, Sonchus oleraceus

Serralha, Sonchus oleraceus

Tápsia, Thapsia villosa

Tápsia, Thapsia villosa

Trevo-estrelado, Trifolium stellatum

Trevo-estrelado, Trifolium stellatum

Verbasco das varas, Verbascum virgatum

Verbasco das varas, Verbascum virgatum

Localização:

Mapa

Onde ficar:

Monte do Laranjal

Informação útil sobre flores silvestres de Portugal:

Biorede

Flora Digital de Portugal 

Grupo Flores silvestres de Portugal – Wildflowers of Portugal no Facebook

Naturdata

Professor Carlos Palma da Escola Frei Estêvão Martins, Alcobaça

Perto-do-mapa

A REVISTA TUDO SOBRE JARDINS está na banca desde Agosto de 2007 e traz, trimestralmente, informação de qualidade com um foco especial no paisagismo e design. A parceria com o Portal do Jardim.com permite agora que os leitores deste portal tenham acesso a conteúdos produzidos por esta excelente publicação.

Tags:

Talvez goste deste artigo

1 Comments

  1. Luisa Mendes 23 de Abril de 2015

    Lindo este artigo e tão a propósito porque vou passar o fim-de-semana em Monsaraz e posso ver estas belezas ao vivo. Obrigado Vasco e Catarina que surpresa.

    Responder

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo