A CARREGAR

Type to search

Bromélias nos Kew Gardens – Londres

Um rápido “passeio” pelas bromélias patentes num dos mais conceituados e visitados jardins do mundo.

Texto e Fotografia: Jorge Freixial

Ao passar pela cidade e Londres, os amantes da natureza não devem deixar de visitar os Kew Gardens, um grande e bem cuidado jardim na periferia da cidade. Alberga uma das maiores coleções botânicas do mundo (cerca de 25000 variedades). Os jardins foram classificados em 2003 património mundial pela UNESCO. A principal atração são sem dúvida, as estufas, algumas de grandes dimensões.

KEW (1)

Ananas nanus

“Palm House”- Ex-libris do jardim. Uma imponente estufa com mais de século e meio de existência. Nela podemos observar bromélias em condições próximas daquelas em que vivem na natureza, particularmente algumas espécies de ananas e de criptanthus (estrelas da floresta), plantas que vivem no solo da floresta.

KEW (3)

Criptanthus

KEW (2)

Ananas comosus

“Pricess of Wales Conservatory” – Moderno complexo de estufas, inaugurado há cerca de duas décadas, onde são recriadas 12 zonas climáticas diferentes. É aqui que se encontra uma das maiores coleções de bromélias da Europa. Representadas plantas desta família botânica oriundas de habitats desde os desertos mexicanos até às pampas argentinas, passando pela mata atlântica e pela selva amazónica.

KEW (4)

Tillandsia harrissi

Tillandsia xerographica

Tillandsia xerographica

Vriesea spp.

Vriesea spp.

Guzmania spp.

Guzmania spp.

Conjunto de bromélias de floresta

Conjunto de bromélias de floresta

Aechmea spp.

Aechmea spp.

Neoregelia spp.

Neoregelia spp.

Alcantarea spp.

Alcantarea spp.

Imperialis spp.

Imperialis spp.

Definitivamente, um local de visita obrigatória para “jardineiros”.

 

 

 

 

 

JORGE FREIXIAL é professor. Tem mais de 20 anos de experiência com Bromélias, sendo esta uma família botânica que fascina pela diversidade, pela adaptabilidade e pela beleza. Algumas espécies (guzmanias e vrieseas, em especial) podem-se encontrar à venda em muitos locais, mas poucos sabem como as tratar adequadamente, poucos sabem que elas podem ter vida longa e continuá-la através dos rebentos que produzem.
Autor de artigos e livros sobre Bromélias, formador em cursos e workshops sobre esta temática sendo também produtor.
Website Bromélias do Brejo

Tags:

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo