A CARREGAR

Type to search

Ser Solidário: Campanha NaturHortas

Num contexto de perda quase total do rendimento familiar devido à pandemia de Covid19, Rui Borralho e a sua mulher lançaram uma campanha de financiamento colectivo (crowdfunding) para apoiar a nova iniciativa NaturHortas – rede de hortas caseiras sem agroquímicos e para produzir e distribuir produtos hortícolas, saudáveis, mais saborosos e envolvendo as comunidades locais e solos agrícolas que não estão a ser utilizados.
Para Rui Borralho, “ As pessoas que nos apoiarem através desta campanha serão os Apoiantes Fundadores da Rede NaturHortas e beneficiarão de descontos vitalícios nas futuras encomendas de hortícolas que realizarem e nas estadias NaturSintra (alojamento) que reservarem”.

Contexto e objectivos
De um momento para o outro, a família de Rui Borralho perdeu a quase totalidade do seu rendimento com o advento da pandemia, dado que tinham investido as suas economias na iniciativa NaturSintra de alojamento local turístico que parou por completo, a empresa Naturlink de comunicação ambiental ficou praticamente inactiva, e a esposa perdeu o seu emprego. Neste contexto, decidiram reinventar-se, apostando na produção de produtos hortícolas sem recurso a agro-químicos, dado que acreditam que a produção hortícola orgânica é cada vez mais procurada e necessária, garantido igualmente alimentos saudáveis para a família.
Para Rui Borralho, “… O passo seguinte foi estabelecer uma forma de encontrar terrenos agrícolas onde produzir, dado que só tínhamos um pequeno quintal na nossa casa. Foi então que decidimos contactar amigos e vizinhos que possuem terrenos de pequena e média dimensão devolutos ou que há muito tempo não são explorados, propondo-lhes a criação de uma rede de hortas caseiras, em que os proprietários dos terrenos autorizam a utilização dos terrenos e disponibilizam água, nós trazemos a nossa capacidade trabalho e restantes factores de produção (como por exemplo as sementes para semear, mudas para plantar, ferramentas, fertilizantes bio), fornecemos produtos hortícolas às famílias dos donos dos terrenos e comercializamos e distribuímos a restante produção de hortícolas frescos, saudáveis e saborosos”.
Neste momento já têm cinco terrenos disponíveis para avançar com a Rede NaturHortas.

A Rede NaturHortas trata-se assim de um iniciativa eco-social, dado que intervém nos três eixos essenciais da sustentabilidade: ambiente, economia e sociedade. Conduz à produção de alimentos ambientalmente mais favoráveis e saudáveis; aproxima os consumidores a produtores locais, reduzindo os custos de distribuição e comercialização; e envolve vizinhos e as comunidades locais, em particular os mais velhos que deixaram de ter capacidade de agricultar a terra, reutilizando terrenos agrícolas não raras vezes há muito abandonados.
Sediados em Colares, Sintra e, por isso as primeiras hortas caseiras orgânicas estão a ser implementadas no concelho de Sintra e pretendem iniciar a distribuição das hortícolas produzidas – o nossos NaturCabazes – no distrito de Lisboa, a partir de Julho/Agosto de 2020. No entanto, têm como objectivo alargar a Rede NaturHortas a outras zonas de Portugal, procurando proprietários e parceiros que desejem envolver-se neste projecto e se revejam nos seus princípios, encontrando em paralelo consumidores que queiram usufruir dos vegetais ambientalmente mais favoráveis, mais saborosos e saudáveis, que esta rede de hortas caseiras vai proporcionar.

Apoio que solicitado:
O apoio de 4750 euros que estão a solicitar destina-se a financiar os factores de produção necessários para o arranque das duas primeiras hortas desta iniciativa e permitir que a família consiga ultrapassar esta perda quase completa de rendimento enquanto estamos a produzir os primeiros vegetais para comercializar e distribuir durante o Verão de 2020.

Contrapartidas para os Apoiantes
Como contrapartidas para os Apoiantes Fundadores, comprometem-se a, pelo menos quinzenalmente, enviar por email e através das redes sociais informação, fotos e vídeos do desenvolvimento do projecto e das NaturHortas, proporcionando ainda os seguintes descontos vitalícios a quem os apoiar nesta campanha:
– Para apoiantes que contribuam com entre 10 e 25,00 euros: disponibilizam 10% de desconto em todas as encomendas de hortícolas que venham a fazer;
– Para apoiantes que contribuam com entre 25,01 e 50,00 euros: 15% de desconto em todas as encomendas de hortícolas que venham a fazer;
– Para apoiantes que contribuam com 50,01 ou mais euros: 20% de desconto em todas as encomendas de hortícolas que venham a fazer, acrescidos ainda de 20% de desconto em futuras estadias que desejem reservar na casa de Alojamento Local turístico NaturSintra situada na bela Colares, entre a Serra de Sintra e o Atlântico (NaturSintra).

Dado que através do sítio internet GoFundMe.com só é possível contribuir através de cartões bancários, os apoiantes que tiverem dificuldade em contribuir directamente por essa via, poderão igualmente fazê-lo através das seguintes vias alternativas (mantendo-se as contrapartidas que indicámos acima):

· Paypal – para a conta associada ao email rui.borralho@naturlink.pt

· Transferência bancária
o IBAN: PT50001800034399203102051
o SWIFT/BIC: TOTAPTPL

· MB Way: +351 917363448

Rui Borralho refere que os apoiantes que contribuam para a campanha através destas vias alternativas enviem um email para o endereço de correio electrónico ruiblho@gmail.com com indicação do seu apoio e contacto, para que possa implementar as suas devidas contrapartidas no futuro.

Como disse Oliver Goldsmith “a maior glória não reside no facto de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos depois de cada queda”.

1 Comments

  1. Jorge de Castro 16 de Maio de 2020

    Boa iniciativa! Só não percebo porque tem que ser sem agroquímicos??? Os agroquímicos, desde que bem aplicados são fundamentais para a qualidade e segurança das culturas!!

    Responder

Deixe o seu comentário Jorge de Castro Cancelar comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo