A CARREGAR

Type to search

A Oliveira (Olea europaea)

 
[img]https://www.portaldojardim.com/artigos/plantas_saberes/oliveira011107/abertura.JPG[/img]

 

[i]Fotos: Fernanda Botelho[/i]

[b]História[/b]
A oliveira tem tido um papel preponderante na história da Humanidade, desde os faraós no Egipto, até aos nossos dias onde é considerada um símbolo de paz universal.
O seu nome latim é [i]Olea europaea[/i] e é da família das oleáceas.

• A cultura da oliveira tem origem na Ásia ocidental, Síria e Palestina, há mais de 4000 anos onde crescia de forma espontânea e é um símbolo da agricultura antiga nas regiões do Mediterrâneo, utilizada medicinalmente pelas suas propriedades várias.
• Desde os primeiros Jogos Olímpicos, que ânforas de azeite eram oferecidas aos vencedores como prémio.
• Os Fenícios chamavam-lhe “ouro líquido” e utilizavam-na como moeda de troca.
• Os Egípcios utilizavam-na em rituais religiosos, em óleos de massagens aos quais juntavam flores.
• Os Gregos antes das lutas untavam o corpo com azeite e utilizavam-no, também, em rituais de iniciação.
• Na Grécia era e é ainda muito utilizado para iluminar casas e igrejas.
• Entre os Romanos, a unção com azeite era considerado um verdadeiro banho de juventude.
• Os maiores consumidores e produtores de azeite são a Grécia, Espanha, Itália e Portugal, mas também Turquia, Marrocos, Tunísia e Califórnia.

[url=https://www.portaldojardim.com/artigos/plantas_saberes/oliveira011107/01.jpg][img]https://www.portaldojardim.com/artigos/plantas_saberes/oliveira011107/thumbs/01.jpg[/img][/url]
 

[b]Agricultura[/b]
Grande parte da colheita da azeitona é ainda efectuada de forma artesiana, utilizando grandes varas de madeira que sacudindo os ramos fazem cair as azeitonas em cima de uma lona colocada sob a árvore Para que não comecem a fermentar e oxidar, as azeitonas devem ser transportadas para os lagares no espaço de um ou dois dias depois de colhidas.

Tal como o vinho, o sabor do azeite depende de uma grande quantidade de factores; tipo de solo e de clima, idade da oliveira, método de processamento, material do vasilhame em que é armazenado etc.

As folhas da oliveira podem ser colhidas durante todo o ano para fins medicinais, acreditando-se que as variedades selvagens têm mais activos os princípios curativos.

O tempo de colheita da azeitona é entre seis a oito meses depois de aparecerem os primeiros rebentos na Primavera, ou seja, entre Novembro e Fevereiro.

A oliveira não tolera temperaturas abaixo dos 10ºC, mas aguenta ventos fortes e até secas, daí o seu habitat natural ser a baía do Mediterrâneo.

[b]Na cosmética[/b]
O azeite é muito utilizado no fabrico de sabonetes, sabões e óleos de massagem.

[b]Propriedades[/b]
Na ilha de Creta onde 40% das calorias provêm do azeite, existe um número muito baixo de doenças cardio-vasculares.

De todas as gorduras, o azeite é considerado como tendo a composição que mais se aproxima das gorduras do tecido humano.

Numerosos médicos nutricionistas recomendam o azeite para regular a insuficiência hepática e a prisão de ventre, eliminar o colesterol ou melhor a fluidez sanguínea (agregação das plaquetas).

É recomendado na dieta das grávidas, pois favorece o desenvolvimento normal do cérebro e do sistema nervoso do bebé antes e depois do nascimento.

Favorece o crescimento normal do esqueleto durante a infância e adolescência e permite uma melhor mineralização dos ossos.

Nos adultos ajuda à prevenção da osteoporose, o ácido oleíco do azeite ajuda a fixar o cálcio nos ossos.

Evita a acumulação de gorduras no organismo, diminui a tensão arterial, previne a arteriosclerose e o endurecimento das artérias, evitando as tromboses.

O consumo regular de azeite impede a degradação dos neurónios e o seu bom funcionamento, pois os ácidos gordos monoinsaturados do azeite são os constituintes naturais do tecido das células nervosas.

É indicado em perturbações do estômago e intestino, favorece a secreção biliar, reduz a frequência dos cálculos biliares (tomar uma a duas colheres de sopa de azeite emulsionado numa quantidade semelhante de sumo de limão, três a quatro vezes por dia).

As folhas da oliveira têm propriedades anti-sépticas e podem ser utilizadas no tratamento de feridas, são ainda diuréticas, sendo, por isso, utilizadas para aliviar dores nas articulações e gota. É também febrífuga e hipo-tensora (um chá feito com as folhas, faz dilatar as artérias, baixa a tensão arterial e ajuda a melhorar a circulação sanguínea). Têm ainda propriedades anti-diabéticas, ajudando a baixar o nível de açúcar no sangue.

[b]Composição[/b]
As azeitonas contêm água, óleo, glúcidos, prótidos, minerais (especialmente cálcio), ácidos orgânicos, enzimas, vitaminas B1, B2, PP e provitamina A. O poder nutritivo das azeitonas pretas é superior ao das verdes.
Atenção: as azeitonas não-biológias são submetidas a lavagens químicas que destroem alguns elementos importantes.

O azeite,devido ao alto teor em ácido oleíco, é muito nutritivo e laxativo e deveria ser consumido regularmente.
O azeite é o mais rico de todos os óleos em selénio, é ainda rico em vitaminas A, B, K, e E.
O equilibrio dos diversos ácidos gordos e a presença da vitamina E, fazem do azeite a gordura ideal, tanto para os jovens, como para os idosos.
A vitamina E, é um anti-oxidante biológico natural que reduz a formação dos radicais livres.
O melhor azeite deve ser de baixa acidez e de primeira espremedura a frio e de preferência de agricultura biológica.

[b]Curiosidades[/b]
Alguns botânicos garantem que a idade média de uma oliveira pode variar entre os 300 e os 600 anos, mas que existem, na bacia do Mediterrâneo oliveiras com mais de 1000 anos de idade.

Em Portugal existem também algumas oliveiras muito antigas de interesse público, em Tavira, na urbanização de Pedras d´El Rei, existe uma oliveira bimilenária.
Em Loures,uma oliveira milenária no Bairro Social da Petrogal em Bobadela.
Em Setúbal, três oliveiras milenárias, na Quinta Velha, Vila Fresca de Azeitão.
Em Santarém, oliveira milenária em Casais de S.Brás.
Em Torres Novas, oliveira da Quinta da Silva, Lapas.

As oliveiras só começam a produzir fruto a partir dos cinco anos de idade e só se desenvolvem completamente por volta dos vinte anos.

Existem no mundo, cerca de 800 milhões de oliveiras.

Os antigos egípcios utilizavam o azeite para facilitar a deslocação das grandes pedras das pirâmides.

A madeira da oliveira é muito apreciada pela sua beleza e alta qualidade na manufactura de pequenos móveis.

Tags:

2 Comments

  1. Anonimo 16 de Dezembro de 2007

    Faço uma pergunta a todos paisagistas,Jardineiros porque não Oleas e ceretonias ou mesmo unedos ,quercus em vez de Palmeiras .Não nos identificam em nada ,apenas a palmeira anã pode se dizer que é originaria do nosso pais apesar de ja estar geneticamente modificada .

    OLIVEIRAS não se esqueçam que alem da sua rusticidade ,beleza e todos os restantes perdicados como preço,facilidade de transplante e arvore facilmente controlavel é fornecedora de uma conjunto de mais valias ao ser humano como aos poucos seres vivos que nos rodeiam .

    http://www.oliveirasdeportugal.com comecou com uma razão muito simples ; várias vezes a ecossistemas deslocou-se a França,Italia e aos nossos vizinhos para comprar Oleas exempelares a utilizar em trabalhos projectados pela nossa equipa ,há 10 anos em que chegamos a pagar por varias oliveiras repetidas vezes 5 000€ mais o transporte especial .Até que nos lembramos que com um ano poderiamos arranjar arvores em Portugal e criar um viveiro de campo com investimento reduzido .
    passado algum tempo aparece o Alqueva e depois a ic22 em que os transplantes efectuados pelo nosso grupo tornaram-nos os especialistas em oliveiras com o maior stock de arvores a sul da Europa.

    Responder
  2. Jacques Lace 1 de Novembro de 2011

    Gostaria de saber o que posso fazer para eliminar um tipo de praga que esta dando em minha oliveria parace um tipo de pulgao a uma cola que se alastra pelas folhas. nao sei se e normal ou se realmente e algum tipode praga.

    Responder

Deixe o seu comentário Anonimo Cancelar comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo