A CARREGAR

Type to search

Noções para transplantar um bonsai

Uma das atividades mais prementes entre o final do inverno e o início da primavera é o transplante.

Autor: Mariana Costa

Esta operação deve ser feita, regra geral, assim que se detetam os primeiros sinais de despertar da árvore, mas depende da saúde, da idade e do vigor de crescimento do exemplar (um sinal óbvio é quando espreitam algumas raízes novas pelo fundo do vaso).

Algumas indicações preciosas para o transplante em si:

1.Retirar a árvore do vaso (se estiver presa com arames, soltá-los e, caso não se solte facilmente, separar o bolbo de terra e raízes do vaso serrando ou cortando com uma faca, como quem desenforma um bolo).

2.Retirar o máximo de terra possível, “penteando” as raízes e cortando as podres, as excessivamente compridas e as mais grossas – há espécies que toleram até 70% de raízes cortadas, mas há outras em que é preciso alguma parcimónia neste corte.

3.Prender a árvore ao vaso, previamente preparado com rede nos buracos do fundo e com um ou mais arames para segurar firmemente a árvore ao vaso. Se esta fase durar algum tempo, manter a humidade nas raízes (com um borrifador, por exemplo).

4.Colocar a mistura de substrato escolhida – previamente preparada consoante a espécie ou utilizando uma mistura comprada numa das lojas da especialidade. O solo deve ser bem calcado para não deixar vazios no meio (empurrar com pauzinhos, por exemplo, para garantir que as partículas preenchem todos os espaços entre raízes).

5.Opcionalmente, pode-se colocar uma camada de musgo sphagnum desidratado e desfeito por cima do solo – este musgo mantém a humidade das regas por mais tempo, só sendo necessário regar quando está completamente seco, para além de conter substâncias que ajudam as raízes da árvore a recuperar melhor do transplante.

Depois do transplante é essencial manter a árvore num local resguardada do sol direto e do vento, regando com parcimónia mas sem deixar secar completamente o substrato e mantendo a humidade ambiente: deixar descansar o bonsai assim durante 3 semanas a 1 mês, sem adubar.

Iniciado informalmente em 2003, o Clube Bonsai Sandô é um grupo de amigos de diferentes gerações, que têm em comum a paixão pela Arte do Bonsai.
É, desde Novembro de 2006, uma Associação sem Fins Lucrativos, atualmente com cerca de quatro dezenas de associados, que tem como principal objetivo promover e divulgar a arte e cultura do bonsai.
Para tal, o Clube aposta principalmente na troca de conhecimentos e na partilha de experiências no Bonsai, encontrando-se aberto a qualquer pessoa que queira participar, independentemente do seu nível de conhecimento na arte. Saiba mais no website e na página do facebook do clube.

Tags:

1 Comments

  1. Roberfto 21 de Dezembro de 2014

    Artigo muito bem elaborado e muito esclarecedor. To iniciando na arte e estudando muito a respeito.. Parabéns.

    Responder

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo