A CARREGAR

Type to search

As minhas plantas: Lantana camara

Lantana L. é um género com cerca de 530 espécies de plantas perenes, originário da Índia e nativo das regiões tropicais das Américas e África. Inclui plantas herbáceas e arbustos, atingindo até 2 m de altura.

Texto e fotografia: Vasco de Melo Gonçalves

Vanessa cardui (Bela-dama)

Estive de férias na região do Algarve e, no jardim da casa onde fiquei alojado, a Lantana camara tinha uma forte presença. Sempre gostei do aspeto visual que a planta proporciona mas nunca tinha dedicado muita atenção à planta!
A capacidade da planta atrair (em época de floração) uma grande diversidade de insetos e borboletas foi o meu motivo de interesse e dediquei alguns dias à fotografia da planta e dos seus convidados. Quando julgava ter esgotado o tema fui presenteado, no último dia, com a presença de um camaleão-comum (frequente no Algarve).

O camaleão-comum (Chamaeleo chamaeleon) é uma espécie que, em Portugal, só existe no Algarve.

Camuflagem perfeita!

As flores são agrupadas em hastes florais aromáticas e florescem quase o ano inteiro. Apresentam várias cores, com destaque para as cores vermelha, amarela, laranja e branca. Atraem agentes polinizadores como borboletas, insetos e pássaros.
As bagas da lantana são tóxicas para o homem. Em animais de produção pode causar fotossensibilização secundária (hepatógena).
É largamente cultivada para bordaduras e maciços em climas tropicais e subtropicais, devido às cores das suas flores. Em climas temperados cultiva-se como planta anual.
Exige poucos cuidados por ser uma planta rústica. Gosta de clima quente e húmido e solo arenoso e rico em matéria orgânica. Precisa ser regada com frequência nos primeiros meses após o plantio e uma vez por quinzena quando não chover. Prefere sol pleno. É bom podar apenas os ramos secos, doentes ou mal formados. Propaga-se no verão através da estaquia da ponta de ramos.

Lantana camara
Lantana camara é um arbusto muito ramificado, sempreverde, de 30 cm a 2(3) m ou um pouco mais de altura. Possui um aroma muito penetrante e característico, semelhante ao da erva-cidreira. Possui os ramos quadrangulares, castanho-claros, providos de pequenos espinhos. Folhas opostas, muito grossas, rugosas, ovadas ou cordiformes, de margem serrada, aromáticas. Inflorescências em capítulos corimbiformes, de flores sésseis, pequenas, variegadas de amarelo, rosa, roxo ou alaranjadas, outras vezes todas amarelas, ou brancas, as externas de cor azulada. O cálice é muito pequeno, com dois lóbulos; a corola tubular, com o tubo algo curvado e limbo com 4-5 lóbulos desiguais; 4 estames, dois deles mais curtos (didinâmicos), ocultos pela corola, e ovário súpero. Os frutos são carnudos, drupáceos, com dois caroços, no início verdes e no fim da maturação escuros. Fonte: Serralves

Ficha
Tipo de Reprodução: hermafrodita
Forma de Vida: arbusto
Início de Floração: julho
Fim de Floração: setembro
Perenidade: perenifólia
Inflorescência: capítulo
Cor da Flor: vermelho
Tipo de Folha: simples
Inserção de Folha: oposta
Margem da Folha: serrada
Limbo da Folha: ovado
Tipo de Fruto: drupa
Consistência do Fruto: carnudo
Maturação do Fruto: setembro

A REDACÇÃO do Portal do Jardim.com, conjuntamente com todos os seus contribuidores, prepara artigos e notícias do seu interesse, mantendo-o ao corrente do que se passa sobre o Jardim, em Portugal e no Mundo.

Tags:

1 Comments

  1. Andrea 13 de Julho de 2019

    Muito obrigada pela melhor informaçao sabre as lantanas.

    Responder

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo