A CARREGAR

Type to search

Planta Urtiga Urtica sp Urticácea

Esta é uma verdadeira planta de sobrevivência, dela tudo se aproveita:
As raízes são muito úteis para tratar problemas da próstata (hipertrofia benigna da próstata), o caule utiliza-se no fabrico de têxteis, as folhas, flores e sementes na culinária e em fitoterapia para tratar variadíssimos problemas. Usa-se também como adubo e antifúngico no tratamento
de outras plantas.
É muito rica em sais minerais como potássio, ferro e cálcio, contém vitamina C, rutina, quercitina, ácido málico, ácido fórmico e clorofila.
Aumenta a produção de serotonina e de leite materno. É altamente nutritiva e remineralizante do organismo. Em uso externo em forma de compressas ou lavagens, trata problemas da pele, urticária, queimaduras, picadas, incluindo picadas de urtiga, hemorroidas, arterite, etc.
Em uso interno, em infusão é um excelente diurético, hemostático, útil em casos de cistite e uretrite, ajuda a expelir o ácido úrico.
Útil também para aliviar problemas respiratórios como asma ou febre-dos-fenos.
As sementes melhoram o funcionamento da tiroide.
Na culinária usa-se no fabrico de pão, sopas, panquecas, omeletes, sumos, arroz, molhos e tudo o que a sua imaginação quiser criar.

Precauções evitar em caso de edemas causados por problemas cardíacos ou renais e em caso de tomar medicamentos diuréticos ou hipotensores

FERNANDA BOTELHO nasceu em Tojeira/Sintra em agosto de 1959.
Aos 18 anos viaja para Londres onde estuda antroposofia e plantas medicinais e pedagogia Montessori.
Fez o curso de guia de jardim botânico com a Alexandra Escudeiros e gostou tanto que repetiu no ano seguinte.
Apaixonada por jardins botânicos, é frequentadora assídua de Kew gardens. Absorve o que vê, fotografando e escrevendo.
Publica anualmente desde 2010 agendas de plantas medicinais, três livros infantis “Salada de flores” “Sementes à solta” e “Hortas aromáticas”. “As plantas e a saúde, guia de remédios caseiros”. É colaboradora do programa Eco-escolas desenvolvendo projetos de plantas medicinais e hortas sustentáveis nos espaços escolares com professores e alunos.
É convidada regular da RTP 1, organiza passeios botânicos e dá workshops sobre plantas medicinais.
Blogue Malva Silvestre.

Tags:

Talvez goste deste artigo

3 Comments

  1. Augusto 4 de Dezembro de 2013

    Olá
    Já sabia de algumas propridades das urtigas, o que eu não sabia é que eram tantas assim.
    Antigamente detestava as plantas que apareciam pelo quintal…agora ando sempre à cata delas para a compostagem.
    Sinais dos tempos….e da aprendizagem.
    Cumprs
    Augusto

    Responder
  2. João Maria 10 de Outubro de 2014

    bom dia

    gostaria que me explicassem como poso usar as urtigas nas infusoes. Tenho de secar a planta? só uso as folhas?

    Atenciosamente

    João Maria

    Responder
  3. Anabela ferreira 11 de Fevereiro de 2016

    Já comi sopa de urtigas jovens e adorei

    Responder

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo