A CARREGAR

Type to search

Garden Design; tendências no design de jardins

Texto: CatarinaGDesigns Fotografia: D.R.

Todos os anos, na revista Tudo Sobre Jardins, falo em tendências, cores, texturas, materiais…  Mas são as grandes alterações de como abordamos e vivemos os espaços à nossa volta, que mais impacto vão ter na forma como vamos projetar espaços no futuro, sendo os jardins e espaços exteriores cada vez mais importantes para um estilo de vida saudável.

Um das tendências que se começa já a evidenciar noutros aspetos das nossas vidas e que brevemente se irá traduzir na forma como abordamos o jardim é a “imperfeição”. Existe uma saturação  a nível social da busca pela perfeição falsamente representada nas redes sociais. O grande público quer algo mais real, espaços mais conectados com a natureza logo mais selvagens, menos estruturalmente rígidos. Esta tendência poderá traduzir-se, por exemplo, na forma de combinarmos certas plantas, em podas menos radicais ou nas flores murchas que naturalmente deixamos nos canteiros, não estarmos constantemente a podar, mas também, nos materiais que escolhemos. Esta imperfeição vai para além do conceito, será toda uma abordagem diferente aos espaços exteriores e a todos os elementos que os compõem, sejam as estruturas, o mobiliário e a decoração.

The One Show Garden. Designed by: Alexandra Noble. Sponsed by the One Show. Show Garden. RHS Hampton Court Flower Palace Show 2014.

Outra tendência é a forma como abordamos as plantas que queremos nos nossos jardins, em vez de pensarmos somente na sua estrutura e elementos estéticos, estas serão cada vez mais a representação de um ecossistema. O cliente,  o proprietário do jardim, começa cada vez mais a ter esta noção e da importância que cada planta pode ter. Para além desta crescente consciência ecológica algumas das escolhas de plantas serão feitas também pelo representam e como podem  melhorar o dia-a-dia de quem usa o jardim.

Esta crescente consciência do mundo que nos rodeia, das implicações dos nossos atos – falamos tanto do uso do plástico nos jardins –  está diretamente ligada ao nosso bem estar mental.

O ser humano cada vez mais precisa de ligações à natureza no seu quotidiano, este é um dos principais fatores de crescimento dos chamados jardins urbanos – pequenos espaços em janelas ou varandas que  estão a ser aproveitados para o cultivo de plantas, ervas aromáticas e vegetais. A ligação ao solo e ás  plantas é hoje, mais do que  que uma mera tendência, é um elemento fortíssimo no combate a doenças do foro psicológico.

O estudo de mercado sobre as tendências do consumidor  para 2018, promovido pela empresa norte-americana Garden Media Group, uma das empresas de consultoria de jardins mais respeitadas  em todo o mundo, é um excelente guia para os centros de jardinagem, levando-os a propor novos produtos, conceitos e soluções, aqueles  que o consumidor procurará em 2018. Esta pesquisa foi desenvolvida graças a uma rede internacional de especialistas no sector jardins. De certa forma, é específico para o mercado dos EUA, mas mesmo assim, o Garden Media Group fornece informações preciosas sobre as tendências mundiais.

Recomendo que todos os interessados, especialmente os profissionais da indústria, se registem e façam o download do pdf completo no site do Garden Media Group.

  • A grande tendência é a saúde mental; o nosso bem-estar mental vai ser a principal prioridade, com jardins e plantas a desempenhar um papel importante.
  • As mudanças climáticas e a escolha de plantas para os nossos jardins são mais do que nunca o elemento central ao projetar um jardim ou espaço ao ar livre.
  • Ver as plantas como mais do que objetos, mas como parte de uma rede social que são os nossos jardins. As ligações entre as diferentes espécies e camadas, que fazem parte de uma comunidade importante, permitindo alcançar um equilíbrio ecológico.
  • Jardinagem imperfeita. Apreciar as imperfeições permite que relaxemos e apreciemos a natureza e até mesmo as ervas daninhas.
  • A criação de espaços de culturas de plantas, especialmente em espaços urbanos, servem não só para nos conectarmos com a natureza e ao mesmo tempo  limpam e purificam o ar que nos rodeia.
  • Água nos jardins como elemento central está de volta, sendo pela captura da água da chuva para alimentar o sistema de irrigação, ou por ter um lago no seu jardim . Ecologicamente é uma forma de o enriquecer.
  • Cada vez mais pessoas estão a alterar a sua alimentação para vegetariana ou vegana, a tendência para cultivar os seus próprios alimentos é mais forte do que nunca, as plantas ricas em proteína são as que vão ser mais cultivadas.
  • O roxo é a nova cor para a saúde e a força mental.

Licenciada em Garden Design BA (Hons) pela Universidade de Greenwich. Viveu em Inglaterra durante 6 anos em Tonbridge, Kent e voltou para Portugal em 2007, em Setembro desse ano foi publicado o primeiro número da revista Tudo Sobre Jardins, revista Portuguesa dedicada ao garden design e paisagismo. Em 2008 começou o seu próprio atelier de Garden Design, CatarinaGDesigns. O seu objectivo principal é dar a conhecer o mundo do Garden Design, uma disciplina incrível e ideal para aqueles que querem trabalhar no mercado residencial, num contacto mais próximo com o cliente e para quem gosta, para além das plantas claro, muito de decoração e complementos exteriores.

Actualmente participa regularmente neste Portal com artigos na área paisagística e é responsável editorial da revista Tudo Sobre Jardins.  Website CatarinaGDesigns e Garden Design Tools.

Tags:

Talvez goste deste artigo

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ir para o topo